Vídeos e Booktrailers
Notícias Parcerias
18/04/2018

Sol, Lua e Talia, a versão italiana de A Bela Adormecida


O QUINTO DESVIO DO QUINTO DIA

“Certa vez, viveu um grande lorde que foi abençoado com o nascimento de uma bela filhinha, a quem nomeou de Talia. Ele chamou sábios e astrólogos para predizer o que destino reservava para a menina e, depois que esses homens consultaram e formaram o horóscopo dela, disseram-lhe que Talia seria colocada em grande perigo por uma farpa de linho. O Lorde então decretou que nenhum linho ou qualquer tipo de corda entraria em sua casa; ele pensou que, ao fazer isso, protegeria sua filha do seu destino.

Um dia, Talia, que já havia se tornado uma bela jovem, estava olhando pela janela quando viu uma velha mulher por perto, girando uma roca. A moça ficou tão curiosa sobre o instrumento, pois nunca vira um, que convocou a velha para parar seus afazeres e deixá-la ver o aparelho. Talia implorou para poder esticar o linho, mas, tão logo o fez, uma farpa entrou debaixo da sua unha, e ela caiu no chão, morta. Assim que a mulher assustada viu o que aconteceu, correu rapidamente para fora da casa.

Quando o infeliz pai ouviu essa série de eventos desastrosos, ficou devastado. Ele vestiu o corpo de Talia com as roupas mais bonitas que ela possuía e a repousou em um estrado coberto de brocado. Sem conseguir suportar o pensamento de enterrar a filha, mandou colocar o trono na sala palaciana de uma de suas propriedades rurais, e então abandonou a construção para sempre.
Depois de algum tempo, um rei estava caçando na floresta próxima à propriedade quando seu falcão escapou e voou janela a dentro do palácio. O pássaro não retornou ao dono ao ser chamado, então o rei mandou um servo bater na porta daquele lugar, pretendendo pedir que devolvessem a ave. Como não houve nenhuma resposta, e a casa estava bem trancada, o jovem rei disse aos seus servos que ele mesmo escalaria a parede e entraria pela janela para recuperar o seu animal. Ao fazer isso, vagou pelo palácio, cômodo por cômodo, mas não achou nada e nem ninguém. Por fim, chegou a um largo e lindo quarto de desenho, onde encontrou uma encantadora garota que parecia estar dormindo. Ele a chamou, mas ela não despertou. Enquanto olhava para a jovem e tentava acordá-la, ela lhe pareceu tão incrivelmente adorável que ele não pôde evitar desejá-la e começou a se sentir aquecido por aquele desejo. O rei a pegou em seus braços e a levou para a cama, depositando na jovem os seus frutos do amor. Deixando-a lá, abandonou o palácio e voltou para sua própria cidade, onde assuntos urgentes não o deixaram pensar no incidente por um longo tempo.”

 

O conto de Giambattista Basile foi publicado em sua obra de 1634, Il Pentamerone (Lo cunto de li cunti). Charles Perrault recontou esse conto de fadas em 1697 como A Bela Adormecida.
Como podemos ver, Talia é abusada pelo Rei enquanto dorme e, mais para frente no conto, conhecemos sua vingativa esposa. Uma mulher capaz de qualquer coisa por ciúmes de Talia.

Você pode conhecer este e diversos outros contos completos em uma coleção linda, que foi traduzida dos livros mais antigos (inclusive trazendo elementos originais do conto italiano, muito fortes) neste link: http://bit.ly/contosdefadaswish

Comentários